Atos 11:23 diz que quando Barnabé chegou a Antioquia da Pisídia ele “viu a graça de Deus”. Sempre tentei entender como foi possível enxergar algo intangível, ver um conceito.

Ontem entendi.

Estive no último fim de semana de maio com a galera da Igreja Cristã (Casa de Oração) em Barreira do Vasco, no Rio de Janeiro, para compartilhar com eles dois treinamentos do Instituto Alvo. Essas ações são parte do Projeto 2024 – que define seu prazo de implantação (5 anos) mas também remete a Atos 20:24, onde encontramos as palavras de Paulo: “Em nada considero a vida preciosa para mim mesmo, contanto que complete a minha carreira e o ministério que recebi do Senhor Jesus para testemunhar o evangelho da graça de Deus”.

Como é empolgante ver igrejas olhando para a frente, querendo alcançar mais, servir mais, entendendo a importância do planejamento sério e da definição de um propósito claro.

Saí de lá convencido de que a graça de Deus é vista assim, no rosto de que se torna os braços, os olhos e o coração de Deus na vida de pessoas de carne e osso. Durante a semana toda, os espaços que abrigam as reuniões gerais da igreja para as celebrações e ensino são preenchidos com gente necessitada, que vem para ser servida do atendimento médico, fisioterapia, fonoaudiologia, acupuntura, aulas de música, atividades para crianças entre outras. Conheci crianças cujas histórias são inimagináveis, mas que encontram naquele espaço e entre aqueles irmãos e irmãs o aconchego de um abraço que talvez não encontrem em nenhum outro lugar. Uma coisa linda. Em poucos dias aquilo tudo vai virar uma ONG ainda mais bem estruturada, que vai fazer ainda mais do que já se faz.

Tudo isso sem perder a convicção de que a principal mudança é a que acontece por dentro. Por isso, Jesus é anunciado com entusiasmo. Conheci e conversei com pessoas que foram alcançadas, resgatadas e transformadas pelo poder do Evangelho. Eles viram suas vidas encontrar sentido e significado. Muitos são jovens, que estudaram, melhoraram de vida e hoje já ajudam a mudar a realidade onde vivem.

Achei que tinha alguma coisa a ensinar. Mas o aprendiz fui eu. No que me diz respeito, mesmo que à distância, quero fazer parte dessa linda história. Amigos, o PROJETO 2024 vai decolar, para a glória de Deus. Com a Sua bênção e sabedoria, vocês conseguirão juntar tantos dons, talentos e energia no propósito de fazer Cristo conhecido, por palavras e atos, a povo da sua comunidade.

Assim como Barnabé em Atos, eu também vi a graça de Deus!

Até breve, pessoal.