Os cristãos têm dificuldades diferentes em relação à sua vida devocional. Alguns conseguem orar com regularidade, mas não mantém uma regularidade na leitura da Bíblia. Outros leem a Bíblia todos os dias, mas não conseguem ter uma vida de oração. Deve ter até aqueles que não fazem nem uma coisa nem outra…

Há alguns anos li o livro de Larry Lee, chamado “Nem uma hora”, da Editora Betânia. Nele, o autor apresentava uma ideia interessante, baseada na conversa que Jesus teve com seus discípulos no jardim do Getsêmani. Ele os levou até ali para orarem juntos. Mas eles não aguentaram e simplesmente dormirem. Ao retornar, o Senhor lhes disse: “Nem uma hora pudestes vigiar comigo”? (Mateus 26:40).

É possível que Jesus não estivesse se referindo a um período de 60 minutos, mas àquela hora, a mais angustiante de sua vida humana. Era um momento em que ele esperava ao menos a solidariedade dos seus amigos. Pedindo uma licença hermenêutica, no entanto, Larry Lee contou sua própria experiência ao encarar o fato de jamais conseguiria orar uma hora inteira. Era algo fora de cogitação.

Então, ele propôs o uso da Oração do Pai Nosso como um roteiro. Nunca me esqueci desses conselhos, embora devo admitir que nem sempre consegui segui-los. Entre as minhas avaliações de Ano Novo, eles voltaram à minha mente. Rabisquei um relógio, usando a sugestão de Lee. O resultado tem me ajudado a manter a disciplina.

Compartilho com aqueles que podem ter o mesmo problema que eu.

A ideia é muito simples. Não é preciso ficar cronometrando cada item. Use essas sugestões apenas como uma diretriz para desenvolver sua própria disciplina.

  1. Seguindo o sentido horário, ore pelos motivos de cada quadrante. Comece pela adoração, gratidão e confissão. Use os salmos para ajudá-lo nessa tarefa. Não conheço guia melhor para esses temas do que as expressões dos salmistas! Isso nos ajuda a lembrar quem somos e diante de Quem estamos. Agradeça muito. A gratidão intencional nos torna mais atentos às coisas boas do que às ruins.

 

  1. Depois, coloque sua vida pessoal diante de Deus. Ore por sabedoria, por orientação, fale de suas lutas, conte aquilo que contaria ao seu melhor amigo – ou aquilo que não poderia falar para ninguém. Esse é aquele momento que vai muito além de “falar com Deus”. É um tempo de comunhão (dificilmente você vai conseguir ficar nisso só por 5 minutos…). Aqui também inclua a intercessão e gratidão por seus amigos e familiares. Se forem muitos, escreva os nomes deles num papel. Talvez você vai ter uma lista para cada dia. É com você.

 

  1. Ore por sua igreja – lideranças, professores, pastores. Ore por seu ministério pessoal. Ore por missões. Faça uma lista de amigos, instituições e organizações missionários, ONGs que se esforçam por levar o Evangelho.

 

  1. Encerre o ciclo orando pelo país. Clame por justiça, por segurança, por decência em todos os níveis de governo, independentemente da sua posição política. Ore por sua vida profissional (se for empresário, ore pelos negócios, pelos funcionários etc; se for funcionário, ore por sua carreira, por seus colegas e superiores). E finalize entregando seu dia, decisões, compromissos, necessidades, etc.

 

Em poucos dias você terá de começar a levantar mais cedo. Uma hora será pouco.

Se gostou da ideia, encaminhe este texto para seus amigos.

Ah, sim! No item 3, não se esqueça do Instituto Alvo… 😉